Boca do Inferno” é a primeira aguardente vínica resultante de uma parceria entre a Quinta de Covela e o espaço 100 Maneiras, do conceituado Chef Ljubomir Stanisic.

Com uma dupla destilação em alambique tradicional de cobre, esta aguardente destaca-se pelo seu aroma austero e intenso, e paladar muito macio, mas poderoso e complexo.

O nome, Boca do Inferno, alusivo a um forte símbolo da cultura portuguesa (tal como a bagaceira portuguesa), deriva da desconstrução da palavra aguardente – a água que arde, que é “inferno”. A ligação à zona geográfica de Cascais foi também uma das razões que levou à escolha do nome, uma vez que foi aí que o Chef Ljubomir abriu o seu primeiro restaurante.

 

Chef Ljubomir Stanisic

Atualmente disponível no Bistro 100 Maneiras, “Boca do Inferno” conta com um rótulo criado pelo diretor de arte do espaço, Vasco Branco. A ideia foi misturar o imaginário incrível de Gustave Doré nas ilustrações do Inferno de Dante à figura do Adamastor e ao poema “O Monstrengo”, que transmite a ideia de força e poder (da aguardente bagaceira) e remete para a história de Portugal e para os Descobrimentos.

 

Para celebrar esta parceria, o chefe de bar do Bistro 100 Maneiras, Jorge Camilo, criou um cocktail a pensar nos dias verão, intitulado “For Hell’ Sake”.

 

For Hell’ Sake

25ml Boca do Inferno

2 ramos Tomilho limão

15ml Ancho reyes

35ml Sake

30ml Sumo de limão

10ml Sumo de pepino

15ml Goma de gengibre

1 colher de bar de Vinagre infusionado com pepino