Alberto Navarro é consultor internacional na área das bebidas espirituosas. Depois de muitos anos a trabalhar na área do marketing para grandes marcas de Tequila decidiu partilhar o conhecimento que adquiriu com os outros, através das suas Masterclasses e através do seu livro Larousse Del Tequila lançado em 2016, para muitos considerada a Bíblia da Tequila.

Alberto Navarro visitou Portugal para mais uma edição da Tahona Society e falou-nos um pouco do seu percurso pelo mundo desta bebida espirituosa tão especial.

 

Drinks Diary: O que é que faz da Tequila uma categoria tão especial no mundo de bebidas espirituosas?

A Tequila é o mais conhecido dos espirituosos feitos a partir do agave. É um ícone mexicano e um símbolo da herança cultural  e da  tradição do país. Como todos os espirituosos feitos a partir do agave a Tequila está estreitamente ligada a esta planta tão nobre, que tem sido fonte de alimento para muitas comunidades locais por toda a américa, e especialmente no México. É necessário bastante tempo para que estas plantas cresçam, e dependendo da espécie pode continuar a extrair nutrientes da água e do solo entre seis a trinta anos. A Tequilana Weber Agave Azul, a única variedade que serve de base à Tequila necessita de sete a oito anos para alcançar a maturidade necessária à produção de Tequila.Não há outra categoria de espirituosos no mundo que necessite de tanto tempo para que o ingrediente base cresça. Há um enorme respeito por esta planta o que, em conjunto com séculos de história, torna a Tequila  numa bebida espirituosa muito especial.

Drinks Diary: Como é que se desfaz a má reputação da Tequila quando muitos de nós a relacionamos com noites de shots e ressacas difíceis?

A educação é a única forma! Educar demora o seu tempo, necessita de muitos recursos e trabalho, mas com o tempo é um esforço que compensa. As pessoas necessitam de saber que a má experiência que tiveram enquanto jovens com a Tequila, ou provavelmente com uma Tequila de muito má qualidade, não é representativa de toda a categoria de Tequila onde podem vir a encontrar espirituosos da mais alta qualidade, tão delicados e possíveis de serem apreciados como um Whisky single malt, um Rum refinado ou um Cognac premium. Uma Tequila de qualidade é para se beber com calma e apreciada simples, num copo apropriado ou quem sabe, num bom cocktail.

 


“As pessoas necessitam de saber que a má experiência que tiveram enquanto jovens com a Tequila, ou provavelmente com uma Tequila de muito má qualidade, não é representativa de toda a categoria”


 

Drinks Diary: Fala-nos do teu livro “Larousse del Tequila”

Este livro foi algo que aconteceu de forma inesperada, não sou escritor profissional e na realidade nunca havia pensado em escrever um livro. Mas tive a sorte de ser contactado pelo pessoal da Larousse Editorial no México, que me apresentaram a ideia de escrever um grande livro sobre Tequila. Disseram-me na altura que na sua pesquisa inicial várias foram as fontes que apontaram para mim como sendo a pessoa ideal para o fazer. Depois de refletir sobre o assunto decidi aceitar porque me pareceu uma boa forma de partilhar, com um grande número de pessoas interessadas no assunto, o conhecimento sobre esta faceta do México e uma das minhas maiores paixões profissionais: a Tequila e os espirituosos feitos de Agave.

A parte mais difícil para mim foi pensar numa estrutura para o livro e numa forma lógica para organizar o universo tão vasto de informação que estava na minha mente que fui acumulando ao longo dos anos de trabalho com a categoria. Mas assim que consegui encontrar esse método dei por mim a escrever durante horas e consegui entregar o livro pronto em cinco meses. Queria que fosse um livro muito visual, com muitas fotografias, gráficos e desenhos para que houvesse uma melhor explicação para um conteúdo tão complexo. Esforcei-me também por simplificar a linguagem para que o público em geral pudesse entender. Para surpresa minha a primeira edição, editada em setembro de 2016, esgotou em poucos meses, o que obrigou a lançar uma segunda edição pela altura do natal. Por esta altura mais de 10 mil livros já foram vendidos. Outra grande e agradável surpresa foi ter vencido o “Best Spirits Book in The World 2017” no Gourmand World Cookbook Awards 2017 que aconteceu em Yantai na China. Um prémio que podemos comparar aos Óscares do mundo da literatura dedicada à comida e bebida. Os media mexicanos têm-lhe chamado de bíblia da Tequila, o que é para mim uma honra, é uma alcunha poderosa, represento orgulhosamente o nome do país com este livro.

Drinks Diary: Como é que foste trabalhar na indústria de bebidas?

O meu back ground é o Marketing, foi o que estudei e na área em que trabalhei durante muitos anos. Enquanto Marketeer estava acostumado com linhas de produção de todos os tipos, é aí que podes ver matérias primas das mais variadas origens serem transformadas em produtos. Mas quando comecei a trabalhar enquanto National Brand Manager de uma grande marca de Tequila no México e visitei uma destilaria fiquei fascinado com o mundo das bebidas espirituosas. Foi a primeira vez que experienciei diferentes ciências combinadas com a alquimia, a paixão, o labor artesanal e a herança cultural, todos estes ingredientes misturados num blend único. Quanto mais aprendia, mais noção tinha de que nada sabia sobre o tema e senti uma necessidade de aprender cada vez mais. Durante muitos anos trabalhei para companhias de bebidas espirituosas na área do Marketing Global, depois na área de negócios internacionais, onde me foquei mais foi na área comercial do negócio, e mais tarde passei para o departamento Global Spirits Education. Foi um processo natural que culminou na minha saída para me tornar num consultor internacional, o que me permite partilhar conhecimento e experiências o que acaba por ser o trabalho mais gratificante que faço agora.


“O importante é apreciar a Tequila que estamos a beber e certificar-nos que estamos a beber uma de qualidade!”


Drinks Diary: Shots, cocktails, com comida, simples, qual é para ti a melhor maneira de apreciar uma boa Tequila?

Acho que realmente depende do teu estado de espírito. Uma boa Tequila servida no copo indicado, um livro, uma lareira ou a companhia certa é um momento para bebericar Tequila servida de forma simples. Um dia quente ou de praia é uma altura excelente para beber Margaritas. Uma saída à noite é excelente para bons cocktails com Tequila, ou até mesmo shots se a festa tiver esse feeling. Em oposição, um bom jantar pode ficar fantástico com uma Tequila a substituir o Vinho. A categoria da Tequila é incrivelmente versátil, o que é único. O importante é apreciar a Tequila que estamos a beber e certificarmo-nos que estamos a beber uma Tequila de qualidade!

PARTILHARShare on FacebookTweet about this on Twitter