Carole Coelho é a vencedora da terceira e última semifinal da Mediterranean Inspiratins by Gin Mare,  é a única mulher presente na final nacional que vai acontecer no próximo dia 11 de julho em Lisboa.

A semifinal do Porto aconteceu esta tarde no terraço do Yeatman Hotel em Vila Nova de Gaia e contou com a participação de quatro concorrentes.

A tarde quente de verão e a vista privilegiada sobre a Ribeira do Porto ajudaram a criar o ambiente para as apresentações que, de acordo com o que aconteceu nas edições do Algarve e de Lisboa, foram compostas pela elaboração de três bebidas, o Gin Tónico, um Cocktail de Autor e um Cocktail Gastronómico inspirado num Ingrediente, o Ovo.

Carole Coelho foi a vencedora desta semifinal. Iniciou a sua apresentação com um Gin Tónico simples, aromatizado com tomate seco e orégãos, uma mistura de sabores muito mediterrânica. Ao cocktail de Autor, Carole Coelho chamou de Med Zen, porque o mediterrâneo é algo que lhe proporciona sensações de calma. Este cocktail foi uma mistura de xarope de maçã, líchia, ervas que foi vertida sobre pedras apanhadas na praia no Algarve e infusionadas com licor de lichias. Neste cocktail usou a técnica de Roll, justificada não só por ser uma técnica que ajuda a abrir os aromas e sabores, mas também porque faz lembrar o barulho do mar a bater na areia. Terminou a sua apresentação com um twist no seu cocktail favorito, o Negroni. Da receita original foi buscar a génese a que juntou Licor 43, Vermute espanhol e uma gemada. Para terminar, e porque a tarde estava quente, presenteou o júri com leques aromatizados, terminando desta forma a sua apresentação, que apesar do nervoso miudinho conseguiu conquistar o júri.

O segundo lugar desta semifinal foi para Tiago Moreira, o Bartender do Rib, começou por apresentar o seu Gin Tónico a que chamou de Cleópatra porque usou Aloe Vera um ingrediente que a Rainha Egípcia usava como segredo de beleza. Abriu a sua apresentação com uma água aromatizada com manga, elemento que juntou depois ao Gin Tónico.

O seu segundo cocktail foi o Sea Crown, uma bebida que segundo a sua interpretação é “fresca, suave e de verão.” Apostou numa base de alecrim, gengibre e flôr de sabugueiro, com um top up de ginger beer. Para terminar, Tiago Moreira apresentou aquela que foi a criação mais arrojada desta semifinal, um cocktail inspirado numa massa carbonara, que para além do uso de ingredientes invulgares como a clorofila de manjericão ou um xarope de bacon levou ainda uma espuma de queijo. Tiago apostou muitos nos produtos home made.

A competição contou ainda com a apresentação de Pedro Arantes, Bartender da casa, que iniciou a prova com um Gin Tónico com morangos e um schrub de morango e manjericão que para além da mescla de sabores, criou um efeito visual bastante apelativo no copo. Para o cocktail de autor, Pedro Arantes optou por fazer uma reinterpretação do clássico Ramos Fizz. Alongou-se na história deste cocktail explicando-nos a ideia de que são necessários 6 minutos de shaker para que ele fique em condições perfeitas. Serviu esta mistura de vinho do Porto, Gin Mare e xarope de lavanda numa bonita lanterna da Gin Mare. Terminou a sua apresentação com o Bitter Sweet, um cocktail que juntou Cynar, Isabel Regina e xarope de sabugueiro ao Gin Mare e criou uma bebida entre o ácido e o amargo com o intuito de harmonizar com o doce do pastel de nata, fechou desta forma uma apresentação serena.

Ricardo Campos foi o concorrente que fechou o painel, esta foi a sua estreia em concursos de cocktails, apesar do nervosismo natural de quem participa pela primeira vez, conseguiu cocktails com boa apresentação embora tenha descurado de questões importantes como dar nome aos seus cocktails ou preparar uma apresentação mais consistente das suas bebidas.

PARTILHARShare on FacebookTweet about this on Twitter