Cognac e Armagnac são as duas regiões reconhecidas para a produção de Aguardente vínica em França, ambas reconhecidas internacionalmente pelas características únicas do Brandy que produzem.

Cognac é a região mais conhecida e reputada, Armagnac é o parente pobre, apesar disso sabe-se hoje que foi em Armagnac que primeiro se destilou vinho para a produção de bebidas espirituosas, com registos que datam de 1411. A Cognac a prática chegaria três séculos depois, mas foi Cognac que primeiro foi reconhecida como região demarcada a 1 de maio de 1909 enquanto que Armagnac só seria reconhecida em 1936.

Sabemos pela literatura que o Brandy era amplamente usado na coquetelaria até à praga de Phylloxera, que dizimou as vinhas na Europa a meio do século XIX provou escassez de Brandy, fez com que cocktails como o Sazerac e o Mint Julep passassem a ser feitos com Bourbon ou Rye Whisky.

Estas são apenas curiosidades históricas que diferenciam as duas regiões, mas há outros factos que distinguem o Cognac do Armagnac, que embora seja tudo Brandy, cada um tem a sua identidade.

 

Regiões e sub regiões

A Região de Cognac situa-se mais a norte e toca a costa do Atlântico, reconhecida em 1909 está dividida em seis sub-regiões: Grand Champagne, Petit Champagne, Borderies, Fins Bois, Bons Bois e Bois Ordinaires.

Já a região de Armagnac situa-se mais a sul e é totalmente interior. Demarcada em 1936 está dividida em três sub-regiões: Le Bas Armagnac, La Ténareze e  Le Haut Armagnac.

 

Castas

Na produção de Cognac a Ugni Blanc é a casta mais comum usada em 90% dos casos, mas o Cognac pode ser feito com castas como a Colombard, Folle Blanche, Jurançon blanc, Meslier Saint-François, Montils e Sémillon.

Já o Armagnac pode ser feito a partir de três castas: Folle blanche, Colombard e Baco Blanc.

 

Tipo de Alambique

O Cognac é destilado num alambique de Charantais, desenvolvido na região e feito em cobre, permite um processo de destilação lento o que permite produzir um destilado de Vinho de grande qualidade apenas com duas destilações. A segunda destilação obtém-se aquilo a que se chama a “Bonne Chauffe”, o Cognac pode ser destilado a um máximo de 72% de volume alcoólico.

Na região de Armagnac o alambique usado é um alambique de Armagnacais, um sistema de destilação contínua, com uma coluna pequena de poucos pratos, que obtém um destilado com um máximo de 52% de volume alcoólico.

Envelhecimento

O Cognac tem de obrigatoriamente envelhecer o mínimo de dois anos em barris novos de carvalho, após o envelhecimento é adicionado água para baixar o volume alcoólico até aos 40%.

O Armagnac envelhece no mínimo um ano e não é permitido adicionar água ao destilado final para lhe baixar o volume alcoólico.

 

 

Categorias

O Cognac tem as seguintes categorias:

 

V.S. (Very Special) ou ***

Cognacs em que o eau-de-vie mais novo tem no mínimo 2 anos.

 

V.S.O.P. (Very Superior Old Pale) ou Reserve

Cognacs em que o eau-de-vie mais novo tem no mínimo 4 anos.

 

Napoléon, X.O (Extra Old), Hors d’âge Cognacs

O eau-de-vie mais novo tem no mínimo 10 anos. (a partir de 2018, anteriormente o mínimo era de 6 anos)

 

Fine Grand Champagne

Designação atribuída a um Cognac com 100% eau de vie da região de Grand Champagne.

 

Fine Champagne

Designação atribuída  a um Cognac com 50% de Grand Champagne e 50% de Petit Champagne.

 


O Armagnac tem as seguintes classificações:

 

Blanche Armagnac

Categoria que apenas surgiu em 2005, não necessita de envelhecimento

VS ou 3 star

Armagnac com o mínimo de um ano de envelhecimento

 

V.S.O.P. (Very Superior Old Pale)

Armagnac em que o eau-de-vie mais novo tem no mínimo 4 anos.

 

Hors d’Age e XO

Armagnac com um mínimo de 10 anos de envelhecimento

 

Vintage

Necessita de um mínimo de 10 anos de envelhecimento e  têm como referência o ano de colheita, por exemplo Vintage 1984, Vintage 2000.

 

Indicação de idade

Blends em que a referência diz respeito ao aus -de-vie mais jovem do lote, por exemplo 15 anos, 30 anos.