Drinks Diary: O que significa para ti o “Dia da Mulher”?

O Dia da Mulher simboliza todas as conquistas feitas ao longos dos séculos, toda a força e garra que foi necessária para eu, como Mulher ter os direitos que tenho hoje. Representa a igualdade entre os sexos, sendo uma forma de recordar algumas das mentes medíocres da nossa sociedade atual.

Drinks Diary: É quase um cliché dizer que o Bar é um mundo de Homens, mas os números não mentem e as mulheres continuam a ser uma minoria. Porque achas que isso acontece?

No meu ponto de vista, ainda é um posto de trabalho “ desconhecido”. Esta em evolução, cada vez é visto com melhores olhos, mas as pessoas ainda não tem a noção de em que consiste o trabalho de um Bartender e isso origina uma imagem inadequada que aliada as condições de trabalho dão origem a um afastamento por parte das mulheres…sendo que o toque feminino já se faz sentir e a prova disso é a vencedora do World Class 2016, Jennifer Le Nechet.

Drinks Diary: Já te aconteceu alguma situação caricata atrás do bar, que achas que não teria acontecido se fosses um Homem?

Não, acho que os papéis se estão a inverter, o que leva a que um homem tenha histórias para contar nesse sentido e eu não.

Drinks Diary: Ser mulher e trabalhar “na noite”. Existe ou não um estigma social em relação a isso?

A meu ver existe um estigma social em relação a noite. Mas felizmente para se trabalhar como Bartender já não é necessário fazê-lo apenas de noite e cada vez mais o convívio acompanhado de uma boa bebida se torna um hábito mais do final de tarde e tende a afastar-se da noite.

Drinks Diary: Enquanto profissional sentes que és valorizada pelos teus pares?

Sinto que realmente sou valorizada, não só por colegas de bar, como patrões e profissionais do setor. Isso foi notório na minha ida para Barcelona e realmente não tenho palavras para descrever todo o apoio.

Drinks Diary: Como é que o “mundo do bar” surgiu na tua vida?

Surge por mero acaso, uma vez que estudava e fazia desporto decidi fazer uns extras nos bares porque era o único trabalho que se encaixava na minha vida derivado aos horários.

Drinks Diary: Na tua opinião, de que forma é que a indústria de bebidas pode tornar-se mais inclusiva para as mulheres?

Na minha ótica, como já referi anteriormente é uma profissão que ainda esta em crescimento e que com a divulgação adequada e o melhoramento das condições de trabalho poderá acolher mais mulheres.

Drinks Diary: Nos locais onde trabalhas costuma haver a celebração do dia da mulher?

Digamos que de certa forma sim..felizmente existem muitas Mulheres que não deixam passar este dia em branco e se reúnem para festejar.. o que acaba por ser um dia marcado pela presença de uma quantidade significativa de mulheres.

 

PARTILHARShare on FacebookTweet about this on Twitter