A décima segunda edição da Revista Drinks Diary chega no final da semana às bancas e nas suas páginas debruçamo-nos sobre o cocktail clássico Sidecar.

Para a próxima edição queremos conhecer melhor a história e as origens do Mai Tai, este cocktail clássico com base de Rum cuja origem remonta ao início dos anos 40 do século passado e aos anos de ouro da cultura Tiki.

O célebre Trader Vic um dos impulsionadores desta corrente cultural é tido como o inventor deste cocktail que junta Rum Jamaicano e da Martinica com Curaçao e Xarope de Orgeat.

Victor Jules Bergeron, mais conhecido por Trader Vic abriu o seu primeiro restaurante em Oakland em São Francisco no ano de 1934 onde servia comida exótica e cocktails com Rum. Corria o ano de 1944 quando serviu uma nova bebida a dois amigos que ao provar exclamaram “mai tai-roa aé”, a expressão do Taiti que significa “que está fantástico, é o melhor”. Trader Vic decidiu dar o nome de Mai Tai ao cocktail que tinha criado. Nasceu assim o Mai Tai, cocktail que ainda hoje é residente em menus de bars um pouco por todo o mundo.

A receita inicial era feita com Rum Jamaicano de 17 anos J.Wray & Nephew, quando o stock terminou Trader Vic começou a usar uma combinação de Rum Jamaicano e Rum da Martinica para recriar o sabor inicial.

Como todos os clássicos, tantas vezes repetido e reinventado, muitos são os twists e toques pessoais.

Na próxima edição iremos publicar os melhores twists no Mai Tai que nos forem enviados por bartenders nacionais.

Se tens um twist do Mai Tai que gostarias de ver nas páginas da próxima edição da Drinks Diary envia a receita com fotografia ilustrativa do teu cocktail até dia 8 de fevereiro para angela@drinksdiary.com.

O que consideramos um twist num Cocktail? Um toque pessoal, que possa ser justificado e principalmente que não esqueça o ADN da receita.