O mundo do vinho é uma mescla de pequenos e grandes projetos. Uma manta de retalhos colorida pela paixão pela terra, pela vontade de perpetuar os legados familiares ou simplesmente começar a partir do nada.

É essa diversidade que vai para além dos terroirs, das regiões e das castas que faz com que o mundo do vinho seja um universo vivo e vibrante onde a todo o momento podemos provar coisas novas.

Os vinhos h’OUR não são uma novidade completa, a primeira referência saiu para o mercado em 2013, um vinho tinto h’OUR 2010. Saiu também nesse ano o primeiro branco e o azeite, ambos da colheita de 2012.

Mas recuemos no tempo, até 2009, altura em que João Nápoles de Carvalho se instala na propriedade da família em Barcos, Tabuaço e decide dar novo rumo à vinha e ao pequeno olival. Da vinha saiam uvas que eram vendidas para a produção de vinho do Porto e do olival azeite para consumo particular. Ambas as produções passaram a ser orientadas para os produtos marca h’OUR.

Nos últimos anos esta marca apresentou-se no mercado com duas referências de vinhos, o branco e o tinto. A esta dupla acrescentou-se em 2014 um monocasta de Touriga Nacional e este ano chega o h’OUR Rosé.

São pequenas produções, do Tinto 2012 saíram 3300 garrafas para o mercado e do branco 2015 pouco mais de 2500.

São vinhos feitos do Douro, com uma mescla de vinhas velhas e novas que expressam o terroir da região.

Para além da apresentação das novas colheitas, o h’OUR Tinto 2012 e h’OUR Branco 2015, Joana Pratas e João Nápoles de Carvalho, parceiros na criação dos vinhos, vieram ao Terraço do Palácio do Torel apresentar a primeira edição do h’OUR Rosé.

Produtor - Joao 5G 3

João Nápoles de Carvalho

Foram feitas apenas 757 garrafas e a experiência veio responder a pedido do mercado. É um rosé feito com vinhas velhas e Touriga Nacional. Contrariando um pouco a tendência de vinhos rosés claros e leves, este é um vinho de cor marcada e com 14% de grau alcoólico. Um vinho seco, muito gastronómico, com boa acidez e mineralidade. Apesar do elevado grau alcoólico, o facto é que o vinho bebe-se tão bem, que tal pormenor não se nota.

É efetivamente um vinho para desfrutar enquanto acompanhamento de pratos de verão, à mesa e não um rosé de “beira de piscina”.

Na prova brilhou também o vinho branco, o h’OUR 2015, um blend de Vinhas Velhas, Verdelho e Rabigato, esta última casta um inovação em relação à colheita anterior.

P.V.P.

h’OUR Rosé 2015 – 6€

h’OUR Branco – 7,70€

h’OUR Tinto 2012 – 9,90€

h’OUR Azeite Virgem Extra 2015 – 7,50€

PARTILHARShare on FacebookTweet about this on Twitter