Kirsteen Campbell foi nomeada Master Blender da The Famous Grouse em março de 2016, é a primeira mulher à frente da equipa que todos os dias trabalha para manter o perfil e a qualidade do Whisky que sai para o mercado. Kirsteen Campbell visitou Portugal no fim de setembro para o The Famous Fest onde dirigiu uma masterclass e falou com a Drinks Diary.

 

Drinks Diary: Kirsteen, o que faz com que o Whisky The Famous Grouse seja tão especial dentro do mundo dos Blended Scotch Whisky?

Para mim há várias coisas que nos diferenciam.  Primeiro temos uma herança histórica muito forte, produzimos o nosso Whisky de forma tradicional, usando os melhores cereais e envelhecemo-lo em cascos usados de Xerez, o que lhe confere um sabor muito particular. A qualidade é uma preocupação constante.

 

Drinks Diary: Qual é o segredo para criar um blend de qualidade?

Penso que o segredo é ter a qualidade sempre em mente. Sempre que há uma dúvida sobre algo em relação a um casco, simplesmente não se usa. Somos muito exigentes na escolha dos cascos que usamos e monitorizamo-los muito frequentemente. Penso que o segredo é ter elevados padrões de qualidade, o que nos obriga a acompanhar de perto todo o processo, desde o processo de destilação, a forma como o Whisky está a envelhecer em cada casco até o Whisky chegar ao consumir.

Drinks Diary: Como é o dia a dia de uma Master Blender? Como se assegura a qualidade do Whisky?

Os meus dias são todos muito diferentes. Posso passá-los de inúmeras formas, desde trabalhar de perto com quem se encarrega da produção nas destilarias, ou acompanhar a escolha dos cascos em Espanha. Outros dias passo na 106 Sample Room em Glasgow a trabalhar com a minha equipa de Nosers,  cheiramos e provamos amostras até encontrar as certas para o nosso blend. Outras vezes trabalho com o departamento de Marketing, preparamos eventos, desenhamos novos produtos. Muitos outros dias são apenas dedicados ao planeamento do trabalho, porque na produção de Scotch Whisky é necessário muito planeamento, há inúmeras tarefas. Controlo de stock por exemplo, assegurarmo-nos que deixamos Whisky suficiente nos cascos para o futuro, é um trabalho muito diversificado.

Drinks Diary:  A Kirsteen foi nomeada Master Blender da The Famous Grouse em março passado, como tem sido a experiência?

Iniciei esta função em março, mas trabalho com a Edrington há quase 9 anos, por isso trouxe comigo alguma experiência e muitos conhecimentos que adquiri com outros Master Blenders ao longo dos anos. Estou muito orgulhosa do meu trabalho, admito que este ainda é percecionado como um emprego de homens porque tradicionalmente assim o era na produção de Whisky, mas é algo que está a mudar, já encontramos mulheres a gerir destilarias e há outras mulheres a desempenhar o papel de Master Blenders. Mas para mim a questão de género não é importante, ou és bom ou não no teu trabalho.

Drinks Diary: Para além de haver mais mulheres a trabalhar na produção de Whisky, também há mais a consumir, a que se deve esta alteração?

Tem um pouco a ver com as estratégias de comunicação, mas no caso da The Famous Grouse penso que se deve ao facto de ser um Whisky tão versátil. Muita gente não gosta do sabor do álcool neat e o facto de sermos versáteis permite-nos colocar o Whisky num Long Drink, ou em cocktails que penso ser algo que chega a uma audiência muito mais vasta.

 

PARTILHARShare on FacebookTweet about this on Twitter