Moscatel de Setúbal é um vinho licoroso produzido à semelhança de outros vinhos licorosos portugueses como o vinho do Porto, e tal como o vinho do Porto é uma Denominação de Origem Controlada (DOC), denominação que remonta aos anos de 1907 e 1908. Em termos geográficos produz-se Moscatel de Setúbal nos conselhos de Palmela, Setúbal e numa parte da freguesia de Nossa Senhora do Castelo no conselho de Sesimbra. Podemos considerar que Azeitão é o coração da produção deste vinho e que o território beneficia de um clima misto, subtropical e mediterrânico, com grande influência do mar e dos dois rios que a rodeiam, o Tejo e o Sado.

Um Moscatel de Setúbal tem normalmente entre 17º e 18º de álcool, uma cor acastanhada que vai do claro ao queimado e quanto mais envelhecido for, maior será o seu aroma.

Existem dois tipos de Moscatel de Setúbal, o branco e o roxo. O branco é o mais comum, enquanto que o Moscatel Roxo é feito a partir de uma casta muito sensível que quase se perdeu no tempo devido à dificuldade em manter as produções. Esta casta esteve reduzida a perto de 4ha, mas a Comissão Vitivinícola em conjunto com os produtores tem feito um esforço notável de recuperação desta uva rara.

Para ser um Moscatel de Setúbal é necessário que seja envelhecido por um período mínimo de dois anos, e podem surgir no mercado sem indicação de idade ou com idades como 10 anos, 20 anos, 30 anos ou mais de 40 anos de idade. Outra distinção neste vinho generoso será a designação Superior, atribuída a vinhos com um mínimo de 5 anos de envelhecimento e que tenham sido assim considerados pela Câmara de Provadores da região.

 

Castas usadas na produção de Moscatel de Setúbal

 

Moscatel de Setúbal

Originária do Egipto esta casta chegou à Península de Setúbal possivelmente na época do Império Romano. São usadas na produção de Moscatel de Setúbal, mas também em vinhos brancos. É uma casta muito aromática, com notas de casca e flor de citrinos, mel, rosa, lichias, pêra, tâmaras e passa de uva.

Moscatel Roxo

Casta única da península de Setúbal, produz vinhos com elevado grau de doçura, muito aromáticos e com sabor persistente.

É muita casta muito sensível pois tem cachos pequenos e compactos que quando expostos à humidade se perdem facilmente. Visualmente é bastante diferente do Moscatel de Setúbal, tem bagos redondos e de tom rosado, apesar desta diferença e da grande doçura à semelhança da anterior é muito rica em termos aromáticos, apenas mais seco e complexo. Na boca ultrapassa as expectativas criadas pelo aroma, tem um paladar fino de onde sobressaem as especiarias e as compotas de ginja e figo.

 

PARTILHARShare on FacebookTweet about this on Twitter