A Poças Júnior apresentou as novas colheitas num almoço de harmonização concebido pelo Chefe Miguel Castro Silva, no restaurante Castro Flores em Lisboa.

Para o verão a aposta vai para as colheitas de 2015 do Coroa D’Ouro branco e Poças Reserva branco, vinhos brancos que demonstram o potencial do Douro para produzir vinhos brancos de qualidade. São vinhos que foram produzidos com uvas provenientes das sub-regiões Cima Corgo e Douro Superior e a aposta é em castas como a Códega, Rabigato e Viosinho, leque a que acresce a Malvasia Fina no Coroa d’Ouro 2015.

Coroa d’Ouro 2015.é um vinho fresco e frutado com nuances de frutos tropicais, com uma acidez equilibrada e persistente. Já o Poças Reserva apresenta notas de citrinos e a presença bem integrada da madeira, o que o torna mais untuoso e com um final longo e elegante.

Para o outono Poças Júnior deu a provar dois tintos da colheita de 2015 que ainda estão a estagiar em cascos de carvalho francês: Símbolo 2015 e Vale de Cavalos 2015. Vinhos do Douro produzidos com castas tradicionais como a Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinta barroca para o Símbolo e uma mistura de Vinhas Velhas e Touriga Nacional para o Vale de Cavalos.

O almoço serviu ainda para apresentar o Vinho do Porto Colheita 2001, um Porto Tawny feito com lotes da vindima de 2001. Este é um vinho do porto que é feito regularmente desde 1964.

A Poças Júnior é um empresa familiar, 100% portuguesa em funcionamento há quase um século.

 

PARTILHARShare on FacebookTweet about this on Twitter