A nova edição do vinho DOC Douro topo de gama da Poças chega elegante e charmant, diferenciando-se dos típicos vinhos explosivos e encorpados deste patamar de qualidade. O primeiro vinho da parceria da casa duriense com o enólogo Hubert de Boüard merece estar no “top cinco do Douro”.

Quando, em 2014, terminou a vindima das uvas do Símbolo, Hubert de Boüard ficou entusiasmado. O primeiro ano da parceria do enólogo de Bordéus com a Poças foi difícil em termos vitivinícolas, mas o proprietário e reconhecido enólogo do Château Angélus de St. Émillion percebeu que estava perante uma seleção de matéria prima que permitia uma aposta forte. “A Poças tem condições para produzir um vinho para o top 5 do Douro”, comentou.

Três anos volvidos, o enólogo da Poças, Jorge Pintão, acredita que o Símbolo merece estar entre os melhores vinhos do Douro, confiança que ganha força com a avaliação das principais revistas internacionais. Ainda antes de ser lançado, o Símbolo 2014 obteve classificações excelentes na Wine Enthusiast (94 pontos), Wine Spectator (92 pontos) e Wine Advocate (90 pontos).

Mais do que um vinho explosivo e encorpado, frequente nos vinhos de patamar de maior qualidade, o Símbolo 2014 da Poças apresenta-se elegante, não muito taninoso e com identidade. Usando as palavras de Hubert de Boüard, a equipa conjunta de enologia criou um vinho charmant, que tem finesse e muito trabalho de precisão. “Foi nos pequenos detalhes que investimos. Fizemos uma enologia de pormenor, quer ao nível da seleção das uvas, quer da vinificação em si e da guarda e envelhecimento”, comenta Jorge Pintão, enólogo da Poças.

A exigência e o perfecionismo, reforça Pedro Pintão, diretor comercial da Poças, esteve presente em todo o processo, contribuindo para a criação de um Símbolo com muita personalidade.

Lançado três anos depois da colheita, o que é pouco frequente no Douro, o Símbolo 2014 estagiou um ano em garrafa, depois de ano e meio de estágio em barrica. Esta é uma opção da casa, explica Jorge Pintão, ao preconizar que os melhores vinhos do Douro devem passar por um estágio prolongado em garrafa.

Ícone da casa Poças, o Símbolo 2014 apresenta-se com imagem renovada – nova garrafa e rótulo arrojado, experimental e inovador, diferente de todo o resto do portefólio da Poças.

Foram produzidas no total cinco mil garrafas de Símbolo 2014, entre elas magnum e de três e cinco litros.

 

Novas edições apresentadas

 

Símbolo 2014

Produzido com uvas provenientes da Quinta de Santa Bárbara, localizada em Ervedosa do Douro, colhidas de parcelas criteriosamente selecionadas, de modo a obterem-se uvas bastante maduras e um vinho com capacidade de guarda.

Estágio de 18 meses em barricas novas de carvalho francês “Allier” com 300 litros de capacidade, acrescido de um estágio de 12 meses em garrafa. Aroma intenso e complexo, com notas de especiarias e fruta madura. Paladar rico, estruturado e com uma acidez elegante. Final longo e persistente. Pontuações: Wine Enthusiast (94 pontos), Wine Spectator (92 pontos) e Wine Advocate (90 pontos).

PVP: 38 euros

 

Poças Reserva Tinto 2015

Produzido com uvas de vinhas velhas maioritariamente provenientes da Quinta de Santa Bárbara, na sub-região do Cima Corgo, as quais conferem ao vinho a complexidade e concentração desejadas. A este blend juntam-se ainda uvas da casta Touriga Nacional, colheita da Quinta Vale de Cavalos, no Douro Superior, o que lhe confere elegância e frescura. Estágio de 12 meses em barricas novas de carvalho francês e seis meses em garrafa. O resultado é um vinho de elevada concentração e intensidade aromática, mas que preserva muito bem a frescura e apresenta uma acidez bem integrada. Sobressaem notas de fruta preta, especiarias e a elegância floral da Touriga Nacional. Este vinho obteve 93 pontos na Wine Enthusiast e 91 pontos Wine Advocate.

PVP: 15,50 euros

 

Poças Colheita 2003

Da gama clássica da casa Poças, a edição de 2013 deste Vinho do Porto, de colheita de um só ano, envelheceu em casco de madeira durante o mínimo de sete anos. Estamos, portanto, perante um tawny de qualidade superior, de aroma com notas de avelã, chocolate e algum balsâmico e paladar encorpado, com um final persistente e elegante. A confirmar o histórico de prestígio da Poças nesta gama, o Porto Colheita 2003 obteve 93 pontos na Wine Enthusiast e 92 pontos na Wine Advocate.

PVP: 25 euros

 

Poças LBV 2012

Engarrafado no quinto ano após a vindima, este Vinho do Porto ruby apresenta-se encorpado, sedoso e elegante, com paladar a fruta preta e especiarias.

 

 

PVP: 15 euros

 

Poças Vintage 2015

Produzido apenas em anos de exceção, o Poças Vintage edição 2015 é um bom exemplar da qualidade superior que estes Portos de topo da casa têm vindo a conquistar ao longo dos anos – as últimas provas das revistas internacionais Wine Enthusiast, Wine Spectator e Wine Advocate atribuíram-lhe 93 pontos. Rigorosamente controlado por sucessivas provas durante o estágio em cascos de carvalho, este ‘Vin de Garde’ por excelência, prossegue o envelhecimento em garrafa durante longos anos. Vinho doce de grande intensidade aromática, sedoso, elegante e equilibrado, com boca bem expressiva e final frutado e persistente.

PVP: 49 euros

PARTILHARShare on FacebookTweet about this on Twitter